Aftosa: economia de R$ 120 mi/ano em MT

15/08/2016

nversão das etapas de vacinação trará benefícios ao Estado e aos pecuaristas, diz Maggi

 

A vacinação contra febre aftosa em Mato Grosso, com exceção da região do Pantanal, será invertida. A partir de 2017, na etapa de maio será realizada a vacinação de bovinos em todas as faixas etárias, de mamando a caducando, e em novembro serão vacinados os animais de 0 a 24 meses.

O protocolo de alteração do calendário de vacinação bovina e bubalina contra a febre a aftosa foi assinado pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e pelo governador do Estado, Pedro Taques, em Rondonópolis.
 
O diretor de Relações Institucionais da Famato, Rogério Romanini explicou que a vacinação na região do Pantanal permanecerá com o mesmo calendário, em novembro, em uma única etapa para todo o rebanho. E os produtores que desejarem fazer movimentação de rebanho, será necessária a segunda etapa, caso tiverem ultrapassado seis meses da última vacinação.
 
De acordo com Romanini, a inversão do calendário é uma reivindicação antiga da Famato, em nome do setor produtivo de Mato Grosso. “Nós entendemos que a inversão de calendário não causa nenhum prejuízo à produção agropecuária mato-grossense. O mesmo já acontece em outros estados”, disse Romanini.
 
A Famato consultou as indústrias que fabricam a vacina de aftosa, que garantiram o abastecimento de vacina para o mês de maio de 2017, momento em que haverá a vacinação de todo o rebanho de Mato Grosso.
 
O ministro falou da importância da assinatura do protocolo de inversão. “O ato que assinamos hoje tem uma importância muito grande para a pecuária de Mato Grosso. Este é um pleito muito antigo, que nunca foi atendido. Não custa absolutamente nada para o estado e nem para o governo federal atender. Os pecuaristas de Mato Grosso estimam uma economia de 120 milhões ao ano com a mudança”, disse o ministro. 

A mudança das etapas será publicada em uma portaria conjunta da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea)

Fonte: FAMATO/ Foto:www.agenciaalagoas.al.gov.br