Sementes Leguminosas

Calopogônio

Conheça os dados técnicos e um pouco mais sobre as sementes CALOPOGÔNIO

  • Família: Leguminosas
  • Espécie: Calopogonium mucunoides
  • Cultivar: Comum
  • Ciclo vegetativo: Bio Anual
  • Hábito de crescimento: Rasteiro e trepador
  • Tempo de formação: 120 dias
  • Altura do corte (pastejo): 20 cm
  • Matéria Seca: 5 t/ha/ano
  • Proteína bruta na MS: 16 a 18 % da MS
  • Aceitabilidade: Boa na seca
  • Exigência em fertilidade do solo: Baixa

O calopogônio (Calopogonium mucunoides Desv.), originário da América do Sul, é uma leguminosa forrageira perene, de crescimento estival, sob condições de umidade e anual, de regeneração por sementes, sob condições de seca. As hastes, folhas, inflorescências e vagens são totalmente recobertas por pelos curtos, de cor marrom clara (ferruginosa). As folhas têm três folíolos grandes e estipulados. As vagens são curtas e retas, septadas entre as várias sementes, sendo bivalvas e deiscentes.
Seu melhor desempenho ocorre em regiões úmidas com precipitações entre 1.500 e 2.500 mm anuais. Apresenta baixa resistência à seca, ao encharcamento e ao fogo, porém moderada tolerância ao sombreamento. O calopogônio possui grande adaptação a solos de baixa fertilidade natural, sendo capaz de atingir 80% de seu rendimento máximo de forragem, sob 60% de saturação de alumínio e 4 mg de P/kg, além de ser tolerante ao manganês tóxico.
Apesar de o seu desenvolvimento inicial ser bastante lento, uma vez estabelecido, apresenta excelente vigor e alta produtividade, tornando-se muito competitivo
A composição química do calopogônio pode ser considerada entre moderada e boa. Seus teores de PB variam entre 14 e 18%. Com oito semanas de crescimento, apresenta 0,18% de fósforo, 0,58% de cálcio e 52,8% de DIVMS. Seus teores de tanino são relativamente elevados, quando comparados com os de outras leguminosas forrageiras tropicais, o que pode resultar em menor consumo, devido a sua baixa palatabilidade, notadamente durante o período chuvoso
Tolera moderadamente a desfolhação e recupera-se bem quando submetido ao pastejo controlado, não devendo ser rebaixado a menos de 15 cm acima do solo.
O calopogônio pode ser utilizado sob a forma de feno, pastejo direto, fornecido puro ou consorciado com gramíneas, para a formação de bancos-de-proteína ou através de cortes para fornecimento em cochos.

Voltar