Demanda por carne enfraquece em começo de mês

09/01/2017

O mercado do boi gordo ganhou mais definição, à medida que a semana foi avançando, embora não haja um padrão de comportamento comum a todas as praças. Porém, o que mais se vê é que, à medida que o escoamento dos estoques foi “travando”, o fundamento demanda foi assumindo o “controle” do mercado e as tentativas de compra de boiadas abaixo da referência começaram a ganhar força. É claro que, com o volume atual de boiadas disponíveis para abate, não está fácil alongar as escalas mediante ofertas de compra menores. Essa é a realidade de todo o país. Em São Paulo, por exemplo, há quem oferte até R$148,00/@, a prazo, R$3,00/@ abaixo da referência. Neste patamar, o mercado trava. O cenário, de forma geral, é muito semelhante àquele observado nos meses finais de 2016. A pressão de baixa mais intensa ocorre no Norte de Minas Gerais. Não há nem sinal dos R$153,00/@, a prazo que eram referência há uma semana. Os compradores testam o mercado em R$145,00/@, nas mesmas condições. Por fim, no mercado atacadista de carne bovina, depois da queda de 4,2% ocorrida para boi casado nos últimos dias, a semana termina com cenário estável, embora não haja nenhum estímulo novo para melhora de consumo.