Seca em lavouras contribuiu para recuo da agropecuária, diz Agricultura

08/03/2017

Entre os produtos que podem ser apontados como principais responsáveis pelo recuo do PIB Agropecuário em 2016 estão algodão, arroz, café conilon, cacau, feijão, fumo, laranja, milho e soja. De acordo com o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, José Garcia Gasques, “esses produtos tiveram fortes quedas de produção e de produtividade, que repercutiram acentuadamente sobre o valor dos bens produzidos em 2016”. As reduções ocorreram, principalmente, pelas secas que afetaram várias lavouras, especialmente no Cerrado, observou.

A informação é do Ministério da Agricultura, ao citar, em nota, os números do desempenho da economia no ano passado divulgados nesta terça-feira, 7, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O PIB de 2016 mostrou recuo de 3,6%, sendo que a Agropecuária teve queda de 6,6%; a Indústria, de 3,8%, e Serviços, de 2,7%.

“O recuo da Agropecuária foi o maior observado desde 1996”, mencionou o ministério. “Representado em valores correntes, o PIB é de R$ 6,266 trilhões; o da Agropecuária, de R$ 295,20 bilhões; o da Indústria, R$ 1,15 trilhão, e o de Serviços, de R$ 3,96 trilhões”, diz a pasta, que continua: “Expressa em porcentual, a participação da Agropecuária é de 4,71%, da Indústria, 18,35% e dos Serviços, 63,34%”.

Em 20 anos, a taxa anual média de crescimento do PIB da Agropecuária é de 3%, e do PIB é de 2,3%. Os anos que apresentaram maior crescimento da Agropecuária foram, 1999 (6,5%), 2001 (5,3%), 2002 (8,0%), 2003 (8,1%), 2006 (4,8%), 2008 (5,5%), 2010 (6,8%), 2011 (5,6%), 2013 (7,9%), informa o Ministério da Agricultura.