Gramíneas

Gramíneas

Panicum Maximum cv. BRS Tamani

A cultivar BRS Tamani é o primeiro híbrido de Panicum maximum da Embrapa, resultado de um cruzamento realizado na Embrapa Gado de Corte em 1992. Apresenta como características porte baixo, com alta produção de folhas de alto valor nutritivo (elevados teores de proteína bruta e digestibilidade), produtividade e vigor, sendo de fácil manejo e resistente às cigarrinhas das pastagens. 

Sua alta qualidade e adaptação faz com que seja indicada para engorda de gado bovino, principalmente no bioma cerrado, sendo uma opção para para diversificação de pastagens em solos bem drenados.

Destacou-se também nos biomas Amazônia e Mata Atlântica, mas não é indicada para áreas sujeitas a alagamentos mesmo que temporários por apresentar baixa tolerância ao encharcamento do solo. Em condições de baixas temperaturas, apresenta maior persistência que as cvs. Massai e Tanzânia e semelhante à cv. Mombaça. Esta solução tecnológica foi desenvolvida pela Embrapa em parceria com outras instituições.

Fonte:
EMBRAPA

Descrição

Utilização
Pastoreio direto; Feno
Digestibilidade
Alta, acima de 60%
Consorciação
Milho, Sorgo, Soja 
Palatabilidade
Alta % de folhas
Ciclo Vegetativo
Perene
Altitude
Sem restrição
Tolerância a seca
Alta
Precipitação anual
700 mm
Tolerância a cigarrinha
Todos os gêneros
Hábito de crescimento
Touceira
Tolerância a encharcamento
Baixa (não recomendado)
Germinação
Rápida 5 a 21 dias
Tolerância ao frio
Média (melhor que o Massai)
Profundidade de plantio
2,5 cm ou compactar com rolo

 

Tenha máxima
rentabilidade
no campo.